03/07/2024 às 18h41min - Atualizada em 05/07/2024 às 00h00min

Lilia Cabral e a filha Giulia Bertolli voltam ao Rio para curta temporada da peça A Lista, sucesso assistido por mais de 50 mil espectadores

MNIEMEYER ASSESSORIA DE COMUNICAçãO
Divulgação

Por força das circunstâncias, uma aposentada de Copacabana se vê obrigada a estabelecer contato com uma vizinha, a jovem Amanda. O encontro das duas detona um turbilhão de sentimentos, lembranças e descobertas que marcarão suas vidas para sempre.

Emoção e humor marcam A Lista, espetáculo que traz em cena Lilia Cabral e sua filha, Giulia Bertolli, juntas pela primeira vez no palco, com texto de Gustavo Pinheiro e direção de Guilherme Piva. A peça volta ao Rio para uma curta temporada, de 5 a 28 de julho, no Teatro Adolpho Bloch, com apresentações sextas e sábados às 20h e domingos às 18h. Desde a estreia em 2022, a peça já atraiu mais de 50 mil espectadores que se encantaram com o espetáculo, uma verdadeira declaração de amor ao Rio e, mais especificamente, Copacabana.

A realização de uma nova temporada carioca de A Lista é um sonho que se concretiza. “Fazer a peça no Rio sempre é um desejo muito acalentado por todos nós da equipe porque é a nossa cidade, é onde moramos e é onde a peça se passa. Tudo isso traz um sabor e um colorido diferentes”, afirma Lilia Cabral.

Na hora de escrever sobre afeto e solidão, o autor não teve dúvida sobre onde ambientar a trama. “A peça é uma crônica do Brasil e acho que não há lugar melhor para falar do país que Copacabana, essa grande metáfora do Brasil, com seu melhor e pior, passado e presente coabitando o tempo todo. Tenho uma grande intimidade com Copacabana, morei ali por 10 anos, minha mãe ainda mora, frequento o bairro e sou fascinado por sua beleza e caos, pela multiplicidade de tipos de pessoas”, explica Gustavo Pinheiro.

Ex-morador de Copacabana, o diretor Guilherme Piva conta sobre os aspectos que movem o espetáculo. “O texto é uma verdadeira montanha-russa de emoções, cheio de camadas que vão do riso ao choro, da dor ao amor. A peça se passa em três tempos, onde iluminação e cenário realçam cada parte. É uma alegria conduzir esse encontro de duas gerações, mãe e filha, numa comédia dramática cheia de poesia e afeto”, afirma.

Para Giulia, a primeira palavra que lhe vem à cabeça quando pensa em A Lista é  “encontro”: o encontro entre amigos que queriam trabalhar juntos, o encontro entre mãe e filha, o encontro entre gerações, o (re)encontro com o teatro e, acima de tudo, o encontro entre duas vizinhas que tem tantas coisas em comum. “Nesses novos tempos, A Lista virou uma linda surpresa. Uma peça emocionante, surpreendente e singela, que resgata aquilo que nós seres humanos temos de mais especial: a comunicação e a empatia”, afirma Giulia.

 

A HISTÓRIA POR TRÁS DA PEÇA

A montagem de A Lista é resultado de um longo processo. Criada no começo da pandemia, em maio de 2020, A Lista nasceu com o intuito de ajudar os profissionais da área teatral que ficaram sem trabalhar devido ao isolamento social, passou por algumas experimentações, e foi ganhando corpo com o passar do tempo. A montagem fez apresentações online de um trecho do texto, conquistando mais de 170 mil espectadores. Em seguida, o espetáculo foi apresentado parcialmente para plateias reduzidas, atendendo as orientações sanitárias da época.

“Nós tivemos a oportunidade de ir experimentando. Os meses de pandemia nos permitiram esse amadurecimento do processo. Diante da resposta a esse pequeno trecho que apresentamos, constatamos que é um trabalho muito poderoso. Rapidamente o público interage e se identifica com as personagens, tal a comunicabilidade da peça e a dramaturgia clara, eficiente, sonora, divertida e emocionante. Então decidimos seguir adiante e fazer a montagem integral do texto inédito que passou por São Paulo e agora chega ao Rio”, explica Lilia Cabral.

A Lista estreou em março de 2022, em São Paulo, e teve mais de 30 mil espectadores em oito meses de temporadas paulistas, além de apresentações em Santos, Jundiaí, Campinas e Campos do Jordão. Desde então, já fez mais de 130 apresentações, incluindo no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, para uma plateia formada de professoras, assim como a personagem de Lilia Cabral. 

A peça foi indicada em três categorias no Prêmio Bibi Ferreira 2022: Melhor Atriz (Lilia Cabral), Melhor Atriz Coadjuvante (Giulia Bertolli) e Melhor Dramaturgia de Peça em Teatro (Gustavo Pinheiro). O texto da peça A Lista foi lançado em livro pela Coleção Dramaturgia, da Editora Cobogó.

Ficha Técnica:

Texto: Gustavo Pinheiro. Direção: Guilherme Piva. Elenco: Lilia Cabral e Giulia Bertolli. Cenários e Figurinos: J.C. Serroni. Iluminação: Wagner Antônio. Direção de movimento: Marcia Rubin. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes. Fotógrafo: Priscila Prade. Programador Visual: Gilmar Padrão Jr. Direção de Produção: Celso Lemos.

SERVIÇO:

| Data: de 05 a 28 de julho 2024

| Horário: Sexta e Sábado às 20h e Domingo às 18h

| Classificação: 12 anos

| Categoria: Teatro

| Duração: 75 minutos


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
EMANUELLE GUIGUES PEREIRA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canaldautopia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp