30/01/2024 às 15h30min - Atualizada em 31/01/2024 às 09h15min

5 tendências da inteligência artificial em 2024

Ceo da Workhub, plataforma de intranet com IA incorporada, indica o que esperar da tecnologia no próximo ano

Kaina Spyridion Canola
EDB Comunicação
Andréa Migliori

Entre altas expectativas e muitos receios, a inteligência artificial (IA) segue crescendo de forma exponencial em todos os setores. Muitas tendências vêm sendo discutidas e, apesar de ser impossível adivinhar com precisão qual o avanço que 2024 vai providenciar nesse sentido, especialistas já estão apostando suas fichas.

É o caso de Andréa Migliori, CEO da Workhub — uma HRTech de soluções para portais corporativos, pioneira no segmento a incorporar inteligência artificial aos seus serviços. Segundo ela, há cinco principais pontos que devemos ver com mais força no próximo ano: comunicação aprimorada, melhoria de produtos e serviços, foco em segurança, treinamento humano e ainda mais automação de processos. 

1- Comunicação aprimorada

“A comunicação é uma das áreas que mais vem sendo impactada pela IA recentemente, e agora é hora dessa relação se firmar”, diz a CEO.

Conforme as IAs conversacionais aprendem mais sobre as linguagens humanas, melhores ficam os chatbots e as demais ferramentas de interação com as pessoas. Haverá mais clareza nas mensagens e mais possibilidades de economizar tempo de atendentes com demandas mais complexas, em diversos segmentos. Na saúde, por exemplo, seria possível evoluir atendimentos que costumam ser demorados, automatizando a coleta de dados, pedidos médicos e encaminhamentos.

De acordo com Andréa, a forma de se comunicar pode ser bastante transformada, tanto entre marcas e clientes quanto entre pessoas em seus cotidianos. “Uma coisa que planejamos fazer já no começo de 2024, na Workhub, é disponibilizar um serviço de atendimento por IA para o RH de clientes. Muitas questões podem ser resolvidas de maneira automatizada, dando tempo para profissionais se concentrarem em outras questões da equipe. Imagine empresas com milhares de pessoas colaboradoras, como a IA agilizaria a comunicação desse setor?”, sugere a especialista.

2- Melhoria de produtos e serviços

Além das mudanças que podem ser aplicadas nos negócios a partir da comunicação por IA, existem várias outras transformações possíveis. Produtos e serviços que já existem podem encontrar brechas para aplicar a tecnologia e se tornarem mais eficientes, ágeis, menos custosos, enfim: mais competitivos.

Andréa usa o exemplo das redes sociais: “Atualmente, os algoritmos causam bolhas na internet. Isso já começou a ser alterado, aos poucos, especialmente a partir do sucesso do TikTok, que se baseia na recomendação de novos conteúdos, ao invés de ficar só naquelas mesmas 30, 40 contas que você segue e interage. Mas ainda é preciso aprimorar mais, e acredito que a IA vai auxiliar nisso”.

3- Foco em segurança

O avanço da IA também significa novas necessidades em termos de segurança de dados e do próprio uso das ferramentas. Como as mudanças são rápidas, ainda devem surgir regulamentações em diversas áreas sobre o assunto, mas isso não se restringe aos governos: as empresas e as pessoas, de modo geral, também precisam se atualizar.

“Já temos uma atenção maior para perigos como vazamento ou cruzamento de dados, o que é ótimo, mas a IA traz mais peças para a mesa. O que fazer com o risco das pessoas se sentirem enganadas ao não saberem se determinada interação ou conteúdo é feito com IA? Ou quando a IA acaba passando uma informação equivocada, e alguém segue uma orientação que não deveria? Tudo isso precisa ser debatido, e acho que 2024 vai abrir mais o leque dessas discussões”, afirma Migliori.

Assim, a tendência é que surjam mecanismos de identificação de IAs, mais debates públicos sobre questões éticas e de segurança das ferramentas, e orientações para que as pessoas saibam como usá-las de forma segura — o que leva ao próximo ponto.

4- Treinamento humano

As mudanças sociais nem sempre acompanham o avanço tecnológico. Grande parte das pessoas, mesmo que ouçam falar sobre inteligência artificial e até conheçam o ChatGPT, por exemplo, ainda não entende exatamente o que pode ser feito, quais são os benefícios e os possíveis riscos.

Por isso, uma tendência para o futuro próximo é o treinamento das pessoas para lidar cada vez melhor com IAs. Isso pode partir de empresas, para suas equipes e clientes, ou dos governos. E também envolve entender os impactos da tecnologia, inclusive em relação a um dos temas mais falados, que é a substituição dos cargos e a perda de empregos.

“Muita gente está assustada e muita gente nem sabe o que está acontecendo. É como pensar na primeira Revolução Industrial, ou quando os computadores surgiram e ninguém entendia como funcionavam. No fim, todos nós nos adaptamos, novos empregos foram criados e a sociedade continuou. É o que a inteligência artificial está fazendo, também, e precisamos estudar e aprender. E isso indo além dos produtos, porque nos acostumamos a conhecer a tecnologia apenas através dos produtos que a usam, ao invés de entender, de fato, como a IA funciona, qual a base daquilo ”, explica Andréa.

5- Automação de processos

Todas as tendências acabam passando por aqui. A automação de processos é o que vai melhorar a comunicação, os produtos e serviços, é o que precisa ser compreendido pelas pessoas, e certamente fará parte também dos dispositivos de segurança.

Toda vez que atividades operacionais são automatizadas, as empresas ganham em eficiência e economia. Tarefas repetitivas tendem a desaparecer das mãos humanas. Por sua vez, as pessoas devem ocupar cada vez mais papéis estratégicos e de tomada de decisões, inclusive ao operar as IAs. 

“Tudo que pode ser automatizado, vai, e isso é bom para o ecossistema de qualquer negócio. Na Workhub, quando recebemos feedbacks de clientes felizes com a produção de conteúdo da intranet por IA, ninguém diz que realizou demissões por conta da ferramenta. Pelo contrário, conseguiram realocar essas pessoas ou melhorar o uso do tempo delas, e isso gera mais qualidade de trabalho. No fim, a automação e a IA, de forma geral, vão seguir com seu propósito: melhorar processos, reduzir custos e aprimorar experiências”, conclui Andréa.

Sobre a Workhub

A Workhub é uma HR Tech de soluções para portais corporativos (intranet e relacionamento B2B para redes e franquias) por assinatura. Com mais de 50 funcionalidades, foi o primeiro produto do segmento a incorporar a inteligência artificial (IA), proporcionando ótima experiência ao usuário, com modernidade e segurança. Com baixo custo e disponível em sete dias, é o único produto por assinatura dentro do ecossistema Microsoft no Brasil (além de integração com Microsoft Teams, Viva e Yammer) e conta com mais de 100 clientes e mais de 240 mil usuários em 21 países. 

Fundada em agosto de 2020, a Workhub possui grandes corporações em sua cartela de clientes, como Montebravo Investimentos, BRK, Universidade Cruzeiro do Sul, Eletromidia, Hospital Sírio Libanês, Cartão de Todos, Grupo Comporte e Amil. 

Mais informações: https://workhub.digital/ 

Informações à imprensa - EDB Comunicação

Kaina Spyridion

[email protected]  

(11) 96479-9935

Eduardo Cosomano

[email protected]  

(11) 97272-5400



 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canaldautopia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp