26/01/2024 às 18h16min - Atualizada em 01/02/2024 às 00h00min

Condomínios do Rio se previnem durante período de chuvas

Síndicos devem ficar atentos à manutenção dos prédios para evitar impactos e manter a segurança dos moradores

Márcia Sad - LGA Comunicação
Divulgação
Os primeiros meses do ano são conhecidos pela incidência das chamadas chuvas de verão. Cada vez mais intensas, essas chuvas têm deixado a população do Rio de Janeiro em estado de alerta. Problemas de enchentes, desabamentos, quedas de árvores e raios podem deixar vítimas e comprometer a rede de energia elétrica e internet. Nos condomínios, a situação não é diferente, e para uma gestão eficaz é necessário trabalhar com a prevenção. Por isso, a Estasa, administradora que atende mais de 700 condomínios cariocas, traz dicas para que os síndicos não sejam pegos de surpresa.

Segundo a Estasa, para enfrentar o período de chuvas com segurança é necessário que síndicos adotem ações preventivas e manutenções adequadas nos condomínios, além de realizarem planos de contingência e estar atentos às coberturas de seguro. Entre os principais cuidados estão: limpeza de calhas, ralos e grelhas; limpeza de caixas de esgoto e drenos nos jardins; verificar todos os toldos, coberturas, telhados, antenas; verificar a saúde das árvores, arbustos e solicitar as devidas podas; manutenção de bombas de escoamento; campanha de conscientização do lixo; verificar todo o sistema de iluminação de emergência; manutenção e contenção das encostas.

A gerente geral de Gestão Predial da Estasa, Anna Carolina Chazan, destaca ainda que os edifícios em encostas precisam ficar atentos quanto à supervisão das mesmas e muros de contenção. “Esse ainda é um assunto pouco noticiado e comentado entre a sociedade. A manutenção depende de empresas especializadas em geotécnica ou em estrutura, dependendo das condições da área a ser vistoriada. O tema também não é muito claro em relação às normas que definem os prazos para esses reparos. Além disso, poucos síndicos têm informações sobre o assunto, até mesmo sobre de quem é a responsabilidade da conservação. É importante consultar os órgãos públicos, como a Geo-Rio, e verificar na documentação do condomínio qual o limite do terreno para que se certifique dessa obrigação.” 

Já o síndico do condomínio do Edifício Revil Lagoa, Márcio Barbalat, esclarece que fica sempre atento nas épocas de chuva. O condomínio é localizado às margens da Avenida Epitácio Pessoa e dá fundos para uma encosta do Parque da Catacuma. “Mantenho as calhas limpas e faço uma vistoria ao redor a cada 15 dias. Acima do meu condomínio tenho três calhas e, por isso, pagamos um serviço para fazer essa limpeza periódica. Nosso muro de contenção caiu. Hoje, estou com um processo administrativo na Georio, pois a manutenção, mesmo que particular, precisa da autorização já que é o órgão fiscalizador”, diz.
 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canaldautopia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp